10.8 C
Canoas
sábado, maio 15, 2021

Operação do Ministério Público afasta prefeito e secretários de Paraipaba

Must read

Frederico Sanchez Resende diz que Subestação Ipê, em Goiás, beneficiará 84 mil moradores com fornecimento de energia

Dados do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) apontam que o fornecimento de energia elétrica é um problema comum em todo o Brasil,...

Frederico Sanchez Resende: Pandemia trouxe grandes desafios para empresas de logística

Não somente a vida das pessoas está sendo impactada pela pandemia do novo Coronavírus. Os setores da economia, incluindo o segmento de logística e...

Hiperleds: a maior fábrica de luminárias com mais de 800 itens no catálogo Completo

Há dez anos no mercado e com mais de oitocentos itens no catálogo, a Hiperleds é uma empresa que estar presente com atendimento para...

Polícia Militar realiza a operação “Grande ABC mais Seguro” na área do CPA-M6

Foi realizada em 27 de abril de 2021 uma grande Operação Policial na cidade de Santo André, área do 10ª Batalhão Metropolitano, com o...
Avatar

Batizada de Operação Ouro Negro, a ação do MPCE diz que os envolvidos recebiam vantagens indevidas a cada pagamento realizado ao escritório de advocacia BGP Consult, cujo contrato celebrado é de R$22.464 milhões

A Justiça determinou o afastamento por 180 dias do prefeito de Paraipaba, Dimitri Rabelo Batista Castro, e dos secretários da Prefeitura Michel Marcos Barroso (Governo) e Breno Gonçalves de Castro Andrade (Administração). A operação “Ouro Negro”, da Procuradoria dos Crimes contra a Administração Pública (PROCAP) do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) cumpre ainda, nesta quarta-feira, 7, 12 mandados de de busca e apreensão nos municípios de Paraipaba, Eusébio, Fortaleza e Recife. 

Segundo o MPCE, a operação tem como objetivo um contrato com indícios de fraude de prestação de serviços advocatícios da Prefeitura de Paraipaba num processo envolvendo a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP, com o objetivo de incluir o município no rol de cidades beneficiadas pela distribuição dos royalties de petróleo. 

As provas colhidas no procedimento investigatório criminal iniciado há menos de um ano indicam, de acordo com o Ministério, que gestores de Paraipaba recebiam vantagens indevidas a cada pagamento realizado ao escritório de advocacia BGP Consult, cujo contrato celebrado é de R$22.464 milhões.

- Advertisement -

More articles

Latest article

Frederico Sanchez Resende diz que Subestação Ipê, em Goiás, beneficiará 84 mil moradores com fornecimento de energia

Dados do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) apontam que o fornecimento de energia elétrica é um problema comum em todo o Brasil,...

Frederico Sanchez Resende: Pandemia trouxe grandes desafios para empresas de logística

Não somente a vida das pessoas está sendo impactada pela pandemia do novo Coronavírus. Os setores da economia, incluindo o segmento de logística e...

Hiperleds: a maior fábrica de luminárias com mais de 800 itens no catálogo Completo

Há dez anos no mercado e com mais de oitocentos itens no catálogo, a Hiperleds é uma empresa que estar presente com atendimento para...

Polícia Militar realiza a operação “Grande ABC mais Seguro” na área do CPA-M6

Foi realizada em 27 de abril de 2021 uma grande Operação Policial na cidade de Santo André, área do 10ª Batalhão Metropolitano, com o...

Victor Capixaba é o novo reforço do São Caetano

O Centroavante Victor Capixaba de 28 anos, ex jogador do VilaVelhense é o novo reforço do São Caetano-SP. A equipe paulista que recentemente contratou o...