17.7 C
Canoas
quinta-feira, maio 26, 2022

Governadores elevam pressão sobre governo e Congresso por financiamento de vacina

Must read

O conselho de Bill Gates

Ao ser questionado por um jovem sobre o que fazer para causar um impacto positivo no mundo, o bilionário Bill Gates respondeu: “Leia um...

Bolsonaro sanciona, com vetos, prorrogação do Pronampe até fim de 2024

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou, com um veto, o projeto que altera as regras do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de...

STJ: Arma branca pode fundamentar majoração da pena-base

Colegiado determinou que, embora não configure mais causa de aumento para o crime de roubo, o emprego de arma branca poderá ser...

Governo admite pagamento de seguro-desemprego a mortos e culpa sistema

O Ministério do Trabalho e da Previdência admitiu que pode ter pagado seguro-desemprego a pessoas que já morreram. A pasta explica...

Governadores de todo o país querem discutir com o governo federal uma estratégia de vacinação contra a Covid-19. Eles articulam um encontro para tentar rever o veto do presidente Jair Bolsonaro à CoronaVac vacina que foi negociada pelo governador de São Paulo, João Doria, com o laboratório chinês Sinovac. Eles já trabalham com a possibilidade das conversas com o Executivo não prosperarem. Por isso, pretendem também recorrer ao Congresso Nacional para que o governo seja obrigado a comprar a vacina que for aprovada pela Anvisa e estiver disponível, independentemente da origem.

O presidente já avisou que o governo não vai comprar a vacina chinesa. O Ministério da Saúde, no entanto, ainda não cancelou o protocolo de intenções que previa a compra de 46 milhões de doses. A Anvisa, na semana passada, liberou a importação dos insumos para a fabricação das doses e tem afirmado que quando o pedido de registro chegar, vai analisar independentemente da discussão política. Na semana passada o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou categoricamente que, se a vacina for liberada, o governo vai comprar. O presidente Jair Bolsonaro, no entanto, mantém o veto e tem afirmado que se São Paulo faz questão, que ele pague pelas doses.

O dono do cofre do governo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, lembra que vários governadores já fizeram acordos com fabricantes. Ele ainda criticou a politização que cerca o tema e disse que a melhor alternativa para o país será apontada pela área técnica. Os governadores pretendem se reunir com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, assim que ele se recuperar da Covid-19. O presidente tem orientado seus auxiliares a não discutirem o assunto. Até por isso, os governadores têm reuniões agendadas com os presidentes da Câmara, o deputado Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin

- Advertisement -

More articles

Latest article

O conselho de Bill Gates

Ao ser questionado por um jovem sobre o que fazer para causar um impacto positivo no mundo, o bilionário Bill Gates respondeu: “Leia um...

Bolsonaro sanciona, com vetos, prorrogação do Pronampe até fim de 2024

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou, com um veto, o projeto que altera as regras do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de...

STJ: Arma branca pode fundamentar majoração da pena-base

Colegiado determinou que, embora não configure mais causa de aumento para o crime de roubo, o emprego de arma branca poderá ser...

Governo admite pagamento de seguro-desemprego a mortos e culpa sistema

O Ministério do Trabalho e da Previdência admitiu que pode ter pagado seguro-desemprego a pessoas que já morreram. A pasta explica...

Mulher acusa pastor durante o culto: “Tinha 16 anos quando você tirou minha virgindade”

No último domingo (22), na cidade norte-americana de Warsaw, no Estado de Indiana, o reverendo John Lowe II disse que tinha uma...