27.8 C
Canoas
domingo, março 7, 2021

Fiocruz prevê liberação gradual de vacina contra Covid e vê Brasil em posição privilegiada

Must read

Adultos infectados com a variante identificada em Manaus têm 10 vezes mais vírus no corpo, aponta Fiocruz

Pessoas usando roupas e equipamentos de proteção contra o coronavírus Sars-CoV-2 andam em meio a túmulos de vítimas da Covid-19 no cemitério Nossa Senhora...

Grupo Cash ajuda na regularização do CNPJ; saiba como

O Grupo Cash é referência no setor de créditos no Brasil e tem todos os métodos para aumento do Score para quem está negativo...

16 capitais têm multa para a falta de máscara; são mais de 8 mil punições aplicadas em todo o país

Uso de máscara em locais públicos é obrigatório no Brasil. Objetivo é diminuir a transmissão da Covid-19, que ocorre principalmente pelo ar. Especialista diz...

Gilberto, do BBB21, é aprovado em segundo PhD nos Estados Unidos

Doutorando em Economia, o pernambucano Gilberto Nogueira vai ter mais uma surpresa quando deixar o BBB21. O brother conquistou mais uma bolsa para PhD, na University of California, Davis. A informação...

A Fiocruz informou que o Brasil pode ser um dos primeiros países a receber a vacina contra a Covid-19. A instituição, que tem um acordo com a farmacêutica AstraZeneca e a Universidade de Oxford, pretende produzir 210,4 milhões doses até o final de 2021. A ideia é que, no 1º semestre, uma parte seja feita com insumos fornecidos pela farmacêutica e depois de agosto passe a ser produzida integralmente no Brasil. Apesar da boa perspectiva, a Fiocruz ressaltou que é preciso esperar a conclusão dos resultados dos testes clínicos e que será distribuída gradualmente. Até agora, os estudos apontam uma melhor resposta com aplicação de duas doses dessa vacina.

O vice-presidente de Inovação da Fiocruz, Marco Krieger, disse que o Brasil está em uma posição privilegiada. Ele explica que a escolha pelo acordo de transferência de tecnologia da vacina com a AstraZeneca se deu pelo fato de esta imunização ter maior quantidade de voluntários em testes clínicos e bons resultados em fases iniciais. A vice-diretora de Qualidade do laboratório de Bio-manguinhos, Rosana Cuber, espera que em março de 2021 as primeiras doses sejam disponibilizadas. Além da vacina de Oxford, a Fiocruz também está realizando parcerias para outras potenciais vacinas, mas que ainda estão em fases muito iniciais e com perspectiva para disponibilização só em 2023.

*Com informações da repórter Camila Yunes

- Advertisement -

More articles

Latest article

Adultos infectados com a variante identificada em Manaus têm 10 vezes mais vírus no corpo, aponta Fiocruz

Pessoas usando roupas e equipamentos de proteção contra o coronavírus Sars-CoV-2 andam em meio a túmulos de vítimas da Covid-19 no cemitério Nossa Senhora...

Grupo Cash ajuda na regularização do CNPJ; saiba como

O Grupo Cash é referência no setor de créditos no Brasil e tem todos os métodos para aumento do Score para quem está negativo...

16 capitais têm multa para a falta de máscara; são mais de 8 mil punições aplicadas em todo o país

Uso de máscara em locais públicos é obrigatório no Brasil. Objetivo é diminuir a transmissão da Covid-19, que ocorre principalmente pelo ar. Especialista diz...

Gilberto, do BBB21, é aprovado em segundo PhD nos Estados Unidos

Doutorando em Economia, o pernambucano Gilberto Nogueira vai ter mais uma surpresa quando deixar o BBB21. O brother conquistou mais uma bolsa para PhD, na University of California, Davis. A informação...

Contar o tempo ou calorias gastas?

Foram elencadas pessoas que se alimentavam em média por 15 h por dia. Eles foram divididos em 2 grupos: um grupo que passou a...