25.3 C
Canoas
quinta-feira, março 30, 2023

TJ/RJ remete ao STJ delação de empresário envolvendo governador Castro

Must read

Exposição contando história da cirandeira Lia de Itamaracá chega ao Paço do Frevo, no Recife

O universo de Lia de Itamaracá ganhou vida e está sendo ilustrado através de uma exposição no Paço do Frevo. A estreia aconteceu na...

Gabriela Duarte não renova contrato com a Globo após 34 anos

Gabriela Duarte, filha da atriz Regina Duarte, resolveu não renovar o contrato com a Globo após 34 anos trabalhando na emissora. Patrícia Kogut, do...

Escritório Ferreira Contábil chega aos 5 anos de existência com excelência profissional

O escritório Ferreira Contábil, constituído desde 2018, atualmente localizado na Alameda Joaquim Eugenio de lima, dentro do coração financeiro de são Paulo, chega aos...

Presidente da Fundação Fonte Cultural conhece Centro Cultural Lia de Itamaracá

O Presidente da FundaCult, Robson Ouro Preto, se reuniu na Ilha de Itamaracá com um dos maiores nomes da cultura de Pernambuco, Lia de...

O Órgão Especial do TJ/RJ decidiu remeter ao STJ as petições criminais protocoladas pelo governador do Rio de Janeiro, Cláudio Bomfim de Castro e Silva, e por Mario Jamil Chadud, em que requerem a anulação do acordo de delação premiada firmado entre Bruno Campos Selem e o MP/RJ.

Após amplo debate, por maioria, 18 desembargadores se manifestaram, reconhecendo a incompetência do Órgão Especial para julgamento das duas petições criminais e decidiram remeter os processos ao STJ. Na votação, quatro desembargadores consideraram que a competência para julgamento das ações era do Órgão Especial.

As duas petições apresentam como justificativa para o pedido de anulação da delação de Bruno, preso na ocasião da deflagração da Operação Catarata, em julho de 2019, o fato de os depoimentos dele terem sido prestados sem qualquer tipo de gravação audiovisual. Por essa razão, questionam a transparência, fidelidade e a voluntariedade da delação.

Entenda o caso

Um acordo de colaboração premiada firmado entre o Ministério Público estadual e o empresário Bruno Salém desencadeou a Operação Catarata, que apurou um suposto esquema de desvios de contratos de assistência social no Estado do Rio.

A 26ª vara Criminal da Capital do Rio de Janeiro recebeu a denúncia do MP e instaurou processo criminal contra 25 acusados.

- Advertisement -

More articles

Latest article

Exposição contando história da cirandeira Lia de Itamaracá chega ao Paço do Frevo, no Recife

O universo de Lia de Itamaracá ganhou vida e está sendo ilustrado através de uma exposição no Paço do Frevo. A estreia aconteceu na...

Gabriela Duarte não renova contrato com a Globo após 34 anos

Gabriela Duarte, filha da atriz Regina Duarte, resolveu não renovar o contrato com a Globo após 34 anos trabalhando na emissora. Patrícia Kogut, do...

Escritório Ferreira Contábil chega aos 5 anos de existência com excelência profissional

O escritório Ferreira Contábil, constituído desde 2018, atualmente localizado na Alameda Joaquim Eugenio de lima, dentro do coração financeiro de são Paulo, chega aos...

Presidente da Fundação Fonte Cultural conhece Centro Cultural Lia de Itamaracá

O Presidente da FundaCult, Robson Ouro Preto, se reuniu na Ilha de Itamaracá com um dos maiores nomes da cultura de Pernambuco, Lia de...

Desvende o segredo por trás do token GoldX: a solução financeira estável e segura que pode mudar a forma como você lida com seus...

O token GoldX é uma criptomoeda única e inovadora que oferece diversas funcionalidades e soluções para o dia a dia dos investidores e usuários....