20.1 C
Canoas
quarta-feira, maio 25, 2022

São Paulo: Parque Ibirapuera volta a fechar quadras poliesportivas e parquinhos

Must read

STJ: Arma branca pode fundamentar majoração da pena-base

Colegiado determinou que, embora não configure mais causa de aumento para o crime de roubo, o emprego de arma branca poderá ser...

Governo admite pagamento de seguro-desemprego a mortos e culpa sistema

O Ministério do Trabalho e da Previdência admitiu que pode ter pagado seguro-desemprego a pessoas que já morreram. A pasta explica...

Mulher acusa pastor durante o culto: “Tinha 16 anos quando você tirou minha virgindade”

No último domingo (22), na cidade norte-americana de Warsaw, no Estado de Indiana, o reverendo John Lowe II disse que tinha uma...

Prefeitura de Canoas elimina 245 criadouros de Aedes aegypti em abril

A equipe de vigilância sanitária de Canoas segue combatendo o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Apenas no mês de abril, foram...

Por causa da presença de quase 70 mil pessoas no feriado prolongado, a Urbia Gestão de Parques, responsável pelo Parque Ibirapuera, em São Paulo, decidiu fechar as quadras poliesportivas e os parquinhos. Mesmo assim, nessa quarta feira, 04, algumas pessoas ainda usavam a quadra para jogar basquete. Para o aluno de educação física, Kevin Silva, a decisão é incoerente e prejudicial aos amantes dos esportes. “Eu vivo basquete, jogo basquete por muito tempo, jogo basquete todo dia quase. Então para mim é extremamente difícil ficar em casa. Acho extremamente errado eles proibirem porque a atividade física é bom para as pessoas no geral, para a saúde, bem estar de vida, para tudo”, relatou.

Uma outra mudança no Parque Ibirapuera é que o estacionamento foi adquirido por uma empresa privada. Agora, para estacionar a diária custa R$ 10 de segunda a sexta-feira e R$ 12 nos finais de semana e feriados. Nesta quarta, os funcionários alertaram os visitantes que a nova tarifa começa a ser cobrada nos próximos dias. O advogado Rogério Ramires diz que preferia o sistema antigo de zona azul, que custava R$ 5 para a permanência de duas horas. “Hoje, eu já estou vendo fila. Eu venho quase todos os dias pra o parque. O estacionamento costuma ser vazio, a utilização via zona azul acabava facilitando o uso. Agora eu não sei como vai ser com a cobrança, acho que pode atrapalhar um pouco a questão da mobilidade. Se precisa ir até uma cabine para fazer o pagamento pode complicar um pouco o deslocamento, principalmente com crianças e animais”, afirma. A empresa que administra o espaço disse que a ideia é estimular a permanência dos visitantes no parque adotando o cobrança diária, e que estuda a implantação do sistema automático de cobrança.

*Com informações do repórter Victor Moraes

- Advertisement -

More articles

Latest article

STJ: Arma branca pode fundamentar majoração da pena-base

Colegiado determinou que, embora não configure mais causa de aumento para o crime de roubo, o emprego de arma branca poderá ser...

Governo admite pagamento de seguro-desemprego a mortos e culpa sistema

O Ministério do Trabalho e da Previdência admitiu que pode ter pagado seguro-desemprego a pessoas que já morreram. A pasta explica...

Mulher acusa pastor durante o culto: “Tinha 16 anos quando você tirou minha virgindade”

No último domingo (22), na cidade norte-americana de Warsaw, no Estado de Indiana, o reverendo John Lowe II disse que tinha uma...

Prefeitura de Canoas elimina 245 criadouros de Aedes aegypti em abril

A equipe de vigilância sanitária de Canoas segue combatendo o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Apenas no mês de abril, foram...

Influencer Jesse Koz e seu cachorro morrem em acidente de carro nos EUA

O influencer Jesse Kozechen, o Jesse Koz, conhecido nas redes sociais por viajar o mundo com seu cachorro, Shurastey, em um Fusca 1978, morreu na última...