14.3 C
Canoas
segunda-feira, agosto 2, 2021

Ricardo Salles exonera coordenador de fiscalização ambiental do Ibama

Must read

Com ídolos do futebol, primeiro Torneio Internacional de Footgolf será no Guarujá

Várias lendas do futebol brasileiro participarão do evento a ser realizado no Guarujá O Footgolf é um esporte muito semelhante ao golfe, realizado em um...

Presidente do SCPE será jurado no concurso Comida di Buteco

O concurso Comida di Buteco, que teve quatro adiamentos no ano passado devido à pandemia, vai realizar o evento este ano, entre os dias...

Empresário Robson Ouro Preto assume a Diretoria de base do Sete de Setembro

O Sete de Setembro de Garanhuns segue se reforçando após a permanência na Série A1 do Campeonato Pernambucano e a base do clube é...

Luciano Szafir passa por cirurgia abdominal devido a complicações da Covid-19 e segue sedado

Foto: Reprodução/Internet O ator Luciano Szafir, de 52 anos, foi submetido a uma cirurgia abdominal nesta quarta-feira (07). Internado com Covid-19, ele foi intubado devido...

O governo federal exonerou nesta quarta-feira (4) o coordenador-geral de Fiscalização Ambiental do Ibama, Walter Mendes Magalhães Júnior. O ato publicado no “Diário Oficial da União” é assinado pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Magalhães Júnior foi nomeado para a função em abril, após o governo exonerar Renê Luiz de Oliveira do cargo. A decisão foi tomada após reportagem do Fantástico detalhar uma megaoperação de combate ao garimpo ilegal no sul do Pará.

À época, a Associação dos Servidores em Meio Ambiente criticou a demissão, dizendo que as “intervenções” de Salles feriam a autonomia dos institutos e que trariam “grandes impactos” na questão ambiental.

Questionado sobre os critérios para a substituição desta quarta, o Ministério do Meio Ambiente afirmou que “exonerações e nomeações fazem parte do cotidiano do órgão” e que a exoneração de Walter Magalhães “foi uma decisão do chefe dele”.

O chefe de Walter Mendes Magalhães Júnior era Eduardo Bim, presidente do Ibama. Até a última atualização dessa reportagem, o órgão não tinha enviado posicionamento ao G1.

Ibama tenta 'aproximar o infrator do órgão ambiental', afirmou presidente do órgão no mês passado

Ibama tenta ‘aproximar o infrator do órgão ambiental’, afirmou presidente do órgão no mês passado

Walter Mendes Magalhães Júnior é policial militar aposentado. Ele foi comandante de pelotão da Rota e do Batalhão de Choque da Polícia Militar de São Paulo.

Antes de assumir a Coordenadoria-Geral de Fiscalização Ambiental, o policial foi superintendente do Ibama no Pará por sete meses.

Multas aplicadas, mas não pagas

Entre janeiro e outubro deste ano, o Ibama emitiu 938 autuações ambientais por infrações cometidas na Amazônia Legal. Dessas, apenas três multas foram quitadas – uma no Pará e duas no Maranhão, todas por desmatamento. O valor recolhido representa 0,3% do total de autuações.

As informações foram obtidas pelo G1 em consulta aos dados abertos do Ibama – Arrecadação de Multas Ambientais de Bens Tutelados –, que mostram o status das dívidas dos crimes contra a flora, com um recorte escolhido para valores pagos em 2020 nos nove estados da Amazônia Legal.

Do dinheiro total ressarcido em 2020 por desmatamento – R$ 4,2 milhões –, as multas dos crimes praticados neste ano somam pouco mais de R$ 12,5 mil. O restante se refere a fiscalizações de anos anteriores, incluindo crimes praticados nos anos 1990.

Há duas semanas, crise financeira fez Ibama suspender operações de combate a incêndios; relembre

Há duas semanas, crise financeira fez Ibama suspender operações de combate a incêndios; relembre

Desmatamento recorde

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que o número de focos de incêndios na Amazônia é o maior dos últimos dez anos. Em outubro deste ano foram 17 mil focos, mais que o dobro do mesmo mês de 2019.

O vice-presidente Hamilton Mourão, presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, disse na terça-feira (3) que esperava um resultado melhor das ações de combate ao desmatamento.

“Eu deixo muito claro: gostaria de dar um resultado melhor. Não logramos até o presente momento, mas vamos persistir. Porque é persistindo, e com resiliência e agindo em cima das causas, e não única e exclusivamente em cima dos efeitos, é que nós vamos atingir o nosso objetivo. De o quê? Qual é o nosso objetivo? Que a lei seja respeitada”, afirmou Mourão após a terceira reunião do conselho.

VÍDEOS: Tudo sobre política no Brasil e no mundo

20 vídeos

Bolsonaro encaminha ao STF explicações sobre tratamento do governo à vacina Coronavac

Congresso derruba veto de Bolsonaro à prorrogação da desoneração da folha de pagamentoCamarotti fala de 'clima de abatimento' no governo Bolsonaro com possível vitória de Biden

- Advertisement -

More articles

Latest article

Com ídolos do futebol, primeiro Torneio Internacional de Footgolf será no Guarujá

Várias lendas do futebol brasileiro participarão do evento a ser realizado no Guarujá O Footgolf é um esporte muito semelhante ao golfe, realizado em um...

Presidente do SCPE será jurado no concurso Comida di Buteco

O concurso Comida di Buteco, que teve quatro adiamentos no ano passado devido à pandemia, vai realizar o evento este ano, entre os dias...

Empresário Robson Ouro Preto assume a Diretoria de base do Sete de Setembro

O Sete de Setembro de Garanhuns segue se reforçando após a permanência na Série A1 do Campeonato Pernambucano e a base do clube é...

Luciano Szafir passa por cirurgia abdominal devido a complicações da Covid-19 e segue sedado

Foto: Reprodução/Internet O ator Luciano Szafir, de 52 anos, foi submetido a uma cirurgia abdominal nesta quarta-feira (07). Internado com Covid-19, ele foi intubado devido...

Coletes de Futebol Personalizados e Coletes para Eventos

Coletes Personalizados são ideais para identificar e perceber pessoas em eventos, ações de marketing, feiras e esportes em geral. Os coletes podem conter a estampa...