17.2 C
Canoas
quinta-feira, maio 26, 2022

Regulamentação do novo Fundeb deve ampliar a oferta de creches nos municípios

Must read

ANS autoriza reajuste máximo de 15,5% em planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) autorizou um reajuste de até 15,5% para os planos de saúde individuais e familiares regulamentados. O anuncio...

STJ: Atentado de menor contra os pais é causa de exclusão da herança

Ao rejeitar o recurso especial de um homem que matou os pais quando tinha 17 anos de idade, a 3ª turma do STJ confirmou...

O conselho de Bill Gates

Ao ser questionado por um jovem sobre o que fazer para causar um impacto positivo no mundo, o bilionário Bill Gates respondeu: “Leia um...

Bolsonaro sanciona, com vetos, prorrogação do Pronampe até fim de 2024

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou, com um veto, o projeto que altera as regras do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de...

A regulamentação do novo Fundeb, ainda sem prazo, deve ampliar a oferta de creches nos municípios com maior déficit. Em agosto, o Congresso Nacional aprovou a Proposta de Emenda da Constituição (PEC) que torna o fundo permanente e aumenta de 10% para 23% a participação federal nos recursos. O dinheiro é fundamental, pois garante dois terços dos investimentos dos municípios em educação. Em audiência na Câmara, nesta terça-feira,  03, o representante do Inep, Armando Simões, defendeu a melhoria da estrutura do ensino infantil.

O consultor do Banco Mundial no Brasil, Marcelo Fonte, destaca que o investimento na primeira infância dará resultados a longo prazo. “Põe a entrega efetiva de resultados educacionais no centro da discussão das transferências. A gente sai de uma espécie de ênfase no micro gerenciamento, no gasto, para a ênfase nos resultados, na capacidade das gestões públicas de entregarem resultados. Destaco também a introdução do ICMS para a educação, na PEC prevê que deve ser regulamentado em cada estado”, afirma. A secretária adjunta da Fazenda de Santa Catarina, Michele Roncalio, lembra que cabe às unidades da federação discutir a alocação dos recursos. Ela cita um projeto de lei que prevê a aplicação de 70% do Fundeb na remuneração de profissionais ativos. O PL, de autoria da deputada Professora Dorinha, do DEM do Tocantins, ainda está tramitando no Congresso Nacional.

*Com informações da repórter Camila Yunes

- Advertisement -

More articles

Latest article

ANS autoriza reajuste máximo de 15,5% em planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) autorizou um reajuste de até 15,5% para os planos de saúde individuais e familiares regulamentados. O anuncio...

STJ: Atentado de menor contra os pais é causa de exclusão da herança

Ao rejeitar o recurso especial de um homem que matou os pais quando tinha 17 anos de idade, a 3ª turma do STJ confirmou...

O conselho de Bill Gates

Ao ser questionado por um jovem sobre o que fazer para causar um impacto positivo no mundo, o bilionário Bill Gates respondeu: “Leia um...

Bolsonaro sanciona, com vetos, prorrogação do Pronampe até fim de 2024

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou, com um veto, o projeto que altera as regras do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de...

STJ: Arma branca pode fundamentar majoração da pena-base

Colegiado determinou que, embora não configure mais causa de aumento para o crime de roubo, o emprego de arma branca poderá ser...