13.9 C
Canoas
segunda-feira, agosto 8, 2022

Milton Ribeiro e pastores passam por audiência de custódia nesta 5ª

Must read

Caixa divulga calendário de pagamento de benefícios a caminhoneiros e taxistas

A Caixa vai iniciar o pagamento do Benefício Caminhoneiro e do Benefício Taxista este mês. Os auxílios serão creditados em conta poupança social digital...

Ex-BBB é acusado de vazar vídeo íntimo de modelo

A modelo Natasha Steffens, de 20 anos, que produz conteúdo para uma plataforma adulta, teve suas fotos e vídeos íntimos vazados na última e decidiu...

Brad Pitt revela que só ficou sóbrio após o divórcio de Angelina Jolie

O ator Brad Pitt fez várias revelações em uma entrevista recente. Uma delas foi o seu problema com o álcool. O galã contou que...

Miss Universo muda regras e passa a aceitar mulheres casadas, divorciadas, grávidas e mães

O Miss Universo anunciou uma mudança importante em suas regras e, a partir de agora, passará a aceitar entre as participantes mulheres casadas, divorciadas, grávidas e...

Os presos durante a Operação Acesso Pago, da Polícia Federal, passarão por audiência de custódia nesta quinta-feira (23/6). O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, de São Paulo, e o pastor Arilton Moura, do Pará, vão falar virtualmente. Já o pastor Gilmar Santos participará presencialmente, na 15ª Vara da Justiça Federal, em Brasília.

Mais duas pessoas foram detidas durante a ação: o ex-assessor do MEC e advogado Luciano de Freitas Musse e o ex-assessor da Prefeitura de Goiânia Hélder Diego Bartolomeu.

Eles foram presos preventivamente pela Polícia Federal nessa quarta-feira (22/6). De acordo com informações da Justiça Federal, as audiências estão previstas para as 14h desta quinta.

O juiz Renato Borelli, da 15ª Vara Federal de Brasília, havia negado o pedido da defesa do ex-ministro para que ele permanecesse preso em Santos e participasse da audiência de forma on-line. A PF, porém, teria argumentado não conseguir prover a logística necessária ao deslocamento para Brasília até as 14h, por isso Milton Ribeiro participará da audiência por videoconferência.

No mandado de prisão, ao qual a coluna Igor Gadelha teve acesso, Borelli cita os crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência para justificar a prisão do ex-ministro.

Os crimes estão relacionados a um suposto esquema de corrupção envolvendo pastores evangélicos e distribuição de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), ligado ao MEC, durante a gestão do ex-ministro do governo Bolsonaro à frente da pasta.

- Advertisement -

More articles

Latest article

Caixa divulga calendário de pagamento de benefícios a caminhoneiros e taxistas

A Caixa vai iniciar o pagamento do Benefício Caminhoneiro e do Benefício Taxista este mês. Os auxílios serão creditados em conta poupança social digital...

Ex-BBB é acusado de vazar vídeo íntimo de modelo

A modelo Natasha Steffens, de 20 anos, que produz conteúdo para uma plataforma adulta, teve suas fotos e vídeos íntimos vazados na última e decidiu...

Brad Pitt revela que só ficou sóbrio após o divórcio de Angelina Jolie

O ator Brad Pitt fez várias revelações em uma entrevista recente. Uma delas foi o seu problema com o álcool. O galã contou que...

Miss Universo muda regras e passa a aceitar mulheres casadas, divorciadas, grávidas e mães

O Miss Universo anunciou uma mudança importante em suas regras e, a partir de agora, passará a aceitar entre as participantes mulheres casadas, divorciadas, grávidas e...

Caso Kiss: Desembargador chama advogado de “toupeira”

"A OAB/RS vem a público manifestar seu repúdio acerca dos comentários proferidos durante sessão de julgamento de recursos do caso da Boate...