20.1 C
Canoas
quarta-feira, maio 25, 2022

Médico de Bolsonaro erra e diz que vacina em teste contra Covid-19 matou voluntário brasileiro

Must read

STJ: Arma branca pode fundamentar majoração da pena-base

Colegiado determinou que, embora não configure mais causa de aumento para o crime de roubo, o emprego de arma branca poderá ser...

Governo admite pagamento de seguro-desemprego a mortos e culpa sistema

O Ministério do Trabalho e da Previdência admitiu que pode ter pagado seguro-desemprego a pessoas que já morreram. A pasta explica...

Mulher acusa pastor durante o culto: “Tinha 16 anos quando você tirou minha virgindade”

No último domingo (22), na cidade norte-americana de Warsaw, no Estado de Indiana, o reverendo John Lowe II disse que tinha uma...

Prefeitura de Canoas elimina 245 criadouros de Aedes aegypti em abril

A equipe de vigilância sanitária de Canoas segue combatendo o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Apenas no mês de abril, foram...

O cirurgião Antonio Luiz Macedo, médico do presidente Jair Bolsonaro, divulgou uma mensagem de áudio em que fala, erradamente, que a vacina contra Covid-19 matou um voluntário brasileiro que fazia parte dos testes. Na gravação de cinco minutos, que está circulando em grupos de WhatsApp, Macedo diz ainda que se for bem tratada, a Covid-19 não mata ninguém. “Os trabalhos tem que ser feito com mais seriedade, menos oba oba. De modo que não se admita que um médico de 28 anos de idade morra testando vacina. “, disse.

A afirmação de Macedo sobre a morte do médico voluntário, no entanto, não é verdadeira. O brasileiro João Pedro Feitosa, que fazia parte dos testes da vacina de Oxford, não recebeu o imunizante e morreu por complicações da Covid-19. Ele fazia parte do chamado grupo de controle, que recebe um medicamento sem efeito nenhum, como placebo, para comparar a eficácia e os efeitos colaterais em quem, de fato, tomou a vacina. Sem mencionar o nome do governador de São Paulo, Macedo também faz uma crítica a João Doria. Macedo diz, ainda, que os brasileiros não são cobaias de vacinas. Por fim, o cirurgião Antonio Luiz Macedo lembra que a Anvisa precisa autorizar o uso da vacina antes da aplicação.

*Com informações da repórter Nicole Fusco

- Advertisement -

More articles

Latest article

STJ: Arma branca pode fundamentar majoração da pena-base

Colegiado determinou que, embora não configure mais causa de aumento para o crime de roubo, o emprego de arma branca poderá ser...

Governo admite pagamento de seguro-desemprego a mortos e culpa sistema

O Ministério do Trabalho e da Previdência admitiu que pode ter pagado seguro-desemprego a pessoas que já morreram. A pasta explica...

Mulher acusa pastor durante o culto: “Tinha 16 anos quando você tirou minha virgindade”

No último domingo (22), na cidade norte-americana de Warsaw, no Estado de Indiana, o reverendo John Lowe II disse que tinha uma...

Prefeitura de Canoas elimina 245 criadouros de Aedes aegypti em abril

A equipe de vigilância sanitária de Canoas segue combatendo o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Apenas no mês de abril, foram...

Influencer Jesse Koz e seu cachorro morrem em acidente de carro nos EUA

O influencer Jesse Kozechen, o Jesse Koz, conhecido nas redes sociais por viajar o mundo com seu cachorro, Shurastey, em um Fusca 1978, morreu na última...