30.2 C
Canoas
terça-feira, outubro 26, 2021

Médico de Bolsonaro erra e diz que vacina em teste contra Covid-19 matou voluntário brasileiro

Must read

Simone e Simaria lançam ‘Baldinho’ nova aposta de hit da dupla

As cantoras Simone e Simaria lançaram nesta segunda-feira (25), nas rádios e nas plataformas de streaming, a música “Baldinho”. A canção destaca as mulheres...

Renova Energia se reposiciona no mercado de geração e centralizará em negócios com as fontes eólica e solar

São Paulo, setembro de 2021 – A Renova Energia é uma das precursoras no Brasil da geração de energia renovável. A empresa foi...

Safra dos ventos contribui para manter abastecimento de energia do Brasil

São Paulo, setembro de 2021 – O segundo semestre do ano é considerado o período com os melhores ventos no Brasil e os...

Temor de racionamento de energia acelera investimentos na fonte eólica no Brasil

São Paulo, setembro de 2021 – O baixo nível dos reservatórios é o principal tema na pauta do setor de energia. Na prática,...

O cirurgião Antonio Luiz Macedo, médico do presidente Jair Bolsonaro, divulgou uma mensagem de áudio em que fala, erradamente, que a vacina contra Covid-19 matou um voluntário brasileiro que fazia parte dos testes. Na gravação de cinco minutos, que está circulando em grupos de WhatsApp, Macedo diz ainda que se for bem tratada, a Covid-19 não mata ninguém. “Os trabalhos tem que ser feito com mais seriedade, menos oba oba. De modo que não se admita que um médico de 28 anos de idade morra testando vacina. “, disse.

A afirmação de Macedo sobre a morte do médico voluntário, no entanto, não é verdadeira. O brasileiro João Pedro Feitosa, que fazia parte dos testes da vacina de Oxford, não recebeu o imunizante e morreu por complicações da Covid-19. Ele fazia parte do chamado grupo de controle, que recebe um medicamento sem efeito nenhum, como placebo, para comparar a eficácia e os efeitos colaterais em quem, de fato, tomou a vacina. Sem mencionar o nome do governador de São Paulo, Macedo também faz uma crítica a João Doria. Macedo diz, ainda, que os brasileiros não são cobaias de vacinas. Por fim, o cirurgião Antonio Luiz Macedo lembra que a Anvisa precisa autorizar o uso da vacina antes da aplicação.

*Com informações da repórter Nicole Fusco

- Advertisement -

More articles

Latest article

Simone e Simaria lançam ‘Baldinho’ nova aposta de hit da dupla

As cantoras Simone e Simaria lançaram nesta segunda-feira (25), nas rádios e nas plataformas de streaming, a música “Baldinho”. A canção destaca as mulheres...

Renova Energia se reposiciona no mercado de geração e centralizará em negócios com as fontes eólica e solar

São Paulo, setembro de 2021 – A Renova Energia é uma das precursoras no Brasil da geração de energia renovável. A empresa foi...

Safra dos ventos contribui para manter abastecimento de energia do Brasil

São Paulo, setembro de 2021 – O segundo semestre do ano é considerado o período com os melhores ventos no Brasil e os...

Temor de racionamento de energia acelera investimentos na fonte eólica no Brasil

São Paulo, setembro de 2021 – O baixo nível dos reservatórios é o principal tema na pauta do setor de energia. Na prática,...

Geração renovável suporta a demanda de energia no Brasil

A previsão é que a eletricidade gerada pela força dos ventos alcance cerca de 20% de abastecimento da demanda no segundo semestre...