17.2 C
Canoas
quinta-feira, maio 26, 2022

Governo decide manter ligadas usinas térmicas, mais caras, para preservar hidrelétricas do Sul

Must read

ANS autoriza reajuste máximo de 15,5% em planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) autorizou um reajuste de até 15,5% para os planos de saúde individuais e familiares regulamentados. O anuncio...

STJ: Atentado de menor contra os pais é causa de exclusão da herança

Ao rejeitar o recurso especial de um homem que matou os pais quando tinha 17 anos de idade, a 3ª turma do STJ confirmou...

O conselho de Bill Gates

Ao ser questionado por um jovem sobre o que fazer para causar um impacto positivo no mundo, o bilionário Bill Gates respondeu: “Leia um...

Bolsonaro sanciona, com vetos, prorrogação do Pronampe até fim de 2024

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou, com um veto, o projeto que altera as regras do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de...

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) informou nesta quarta-feira (4) que permanecerá com o acionamento de usinas termelétricas, mais caras, para preservar os reservatórios das usinas hidrelétricas. A maior preocupação do governo, desde outubro, tem relação com o nível dos reservatórios da região Sul.

Em nota, o CMSE informou que, para os próximos dias, as previsões indicam chuvas no subsistema Sudeste/Centro-Oeste, mas o tempo seco segue na região Sul.

Apesar do acionamento das térmicas, que reduz a pressão sobre as hidrelétricas, os reservatórios da região continuaram caindo ao longo de outubro. Dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) indicam que os reservatórios das hidrelétricas estavam em 40% no dia 1 de outubro e chegaram a 24,09% no fim do mês.

Governo liberou funcionamento de termelétricas em outubro; reveja

Governo liberou funcionamento de termelétricas em outubro; reveja

Já os reservatórios do subsistema Sudeste/Centro-Oeste – que concentra as hidrelétricas mais importantes do país – passaram de 32,49% em 1º de outubro para 23,73% no fim do mês.

Apesar da queda, os níveis ficaram acima do projetado na última reunião do CMSE, que esperava que os reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste fechassem o mês em 23,2% e os do Sul em 19,8%.

Para o fim de novembro, a previsão do CMSE é de que os reservatórios cheguem a:

  • 20,0% no Sudeste/Centro Oeste;
  • 11,5% no Sul;
  • 45,5% no Nordeste ;
  • 26,8% no Norte.

“Foi destacada a importância da medida, especialmente diante do cenário de poucas chuvas verificado no mês de outubro, tendo assim contribuído para a menor degradação dos armazenamentos dos reservatórios equivalentes das usinas hidrelétricas do Sul e Sudeste e manutenção da governabilidade das cascatas”, informou o comitê em nota.

Falta de gás nas térmicas

Depois que o CMSE decidiu acionar as termelétricas mais caras na reunião de outubro, parte das usinas não conseguiu atender ao comando.

A causa do problema, apontou uma investigação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), foi a falta de gás para abastecer as térmicas.

O combustível é fornecido pela Petrobras. A empresa esteve na reunião do CMSE desta quarta-feira e apresentou ao governo as medidas adotadas para aumentar a disponibilidade de combustível para o atendimento da geração termelétrica. Essas medidas não foram detalhadas pelo conselho.

- Advertisement -

More articles

Latest article

ANS autoriza reajuste máximo de 15,5% em planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) autorizou um reajuste de até 15,5% para os planos de saúde individuais e familiares regulamentados. O anuncio...

STJ: Atentado de menor contra os pais é causa de exclusão da herança

Ao rejeitar o recurso especial de um homem que matou os pais quando tinha 17 anos de idade, a 3ª turma do STJ confirmou...

O conselho de Bill Gates

Ao ser questionado por um jovem sobre o que fazer para causar um impacto positivo no mundo, o bilionário Bill Gates respondeu: “Leia um...

Bolsonaro sanciona, com vetos, prorrogação do Pronampe até fim de 2024

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou, com um veto, o projeto que altera as regras do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de...

STJ: Arma branca pode fundamentar majoração da pena-base

Colegiado determinou que, embora não configure mais causa de aumento para o crime de roubo, o emprego de arma branca poderá ser...