17.2 C
Canoas
quinta-feira, maio 26, 2022

Governistas defendem deslocar Salles do Meio Ambiente para outra vaga se Trump perder

Must read

ANS autoriza reajuste máximo de 15,5% em planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) autorizou um reajuste de até 15,5% para os planos de saúde individuais e familiares regulamentados. O anuncio...

STJ: Atentado de menor contra os pais é causa de exclusão da herança

Ao rejeitar o recurso especial de um homem que matou os pais quando tinha 17 anos de idade, a 3ª turma do STJ confirmou...

O conselho de Bill Gates

Ao ser questionado por um jovem sobre o que fazer para causar um impacto positivo no mundo, o bilionário Bill Gates respondeu: “Leia um...

Bolsonaro sanciona, com vetos, prorrogação do Pronampe até fim de 2024

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou, com um veto, o projeto que altera as regras do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de...
Governistas defendem deslocar Salles do Meio Ambiente para outra vaga se Trump perder

Governistas defendem deslocar Salles do Meio Ambiente para outra vaga se Trump perder

Integrantes do governo Bolsonaro monitoram os desdobramentos da eleição americana para decidir a melhor estratégia na relação com os EUA.

Se o vitorioso for Donald Trump, o bolsonarismo avalia que o governo brasileiro se fortalece, já que o presidente não esconde sua predileção.

Porém, se for Joe Biden, alguns cenários são aventados nos bastidores.

Um deles é deslocar Ricardo Salles – ministro do Meio Ambiente – para outro cargo dentro do governo. A “manobra” seria uma sinalização ao eventual novo governo americano, já que Biden é um crítico da política ambiental do Brasil.

No entanto, por ser homem de confiança do presidente Bolsonaro, auxiliares defendem que ele seja empregado em outra vaga, como uma espécie de conselheiro do presidente.

Na avaliação de assessores, Salles pode ser transferido, por exemplo, para um ministério – como o do Turismo. Hoje, a pasta é comandada por Marcelo Alvaro – amigo de Salles – mas que possui mandato na Câmara. Portanto, se deixar o cargo, volta ao parlamento.

Outra situação que está em discussão é o futuro do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, alinhado ideologicamente ao trumpismo.

A equipe do presidente aguarda os resultado da eleição para definir o que fazer, mas admite, nos bastidores, que não há uma estratégia clara de como o Brasil deverá agir em caso de derrota de Trump, o que preocupa assessores.

VÍDEOS: Veja os comentários de Andréia Sadi

20 vídeos

Governistas defendem deslocar Salles do Meio Ambiente para outra vaga se Trump perder

Líder diz que governo tem maioria para aprovar autonomia do BC no SenadoAla política do governo defende 'mudança de discurso' se Trump não se reeleger

- Advertisement -

More articles

Latest article

ANS autoriza reajuste máximo de 15,5% em planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) autorizou um reajuste de até 15,5% para os planos de saúde individuais e familiares regulamentados. O anuncio...

STJ: Atentado de menor contra os pais é causa de exclusão da herança

Ao rejeitar o recurso especial de um homem que matou os pais quando tinha 17 anos de idade, a 3ª turma do STJ confirmou...

O conselho de Bill Gates

Ao ser questionado por um jovem sobre o que fazer para causar um impacto positivo no mundo, o bilionário Bill Gates respondeu: “Leia um...

Bolsonaro sanciona, com vetos, prorrogação do Pronampe até fim de 2024

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou, com um veto, o projeto que altera as regras do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de...

STJ: Arma branca pode fundamentar majoração da pena-base

Colegiado determinou que, embora não configure mais causa de aumento para o crime de roubo, o emprego de arma branca poderá ser...