22.3 C
Canoas
domingo, novembro 27, 2022

Varíola dos macacos: governo negocia antecipação de vacinas no país

Must read

Olhar empático: executivo do mercado cripto investe pesado em incentivo ao esporte no país

Clélio Cabral é gerente da gestora de criptoativos Braiscompany e segue os passos do CEO da empresa, Antonio Neto Ais que também é destaque...

Reclusa após abandonar a TV, Ana Paula Arósio ressurge com novo visual

Atriz decidiu deixar a carreira há cerca de 12 anos, quando desistiu de protagonizar uma novela da TV Globo em horário nobre Longe dos holofotes...

Gleisi defende PEC da Transição para 4 anos: “Não pode ser no soluço”

O PT quer que a PEC da Transição estipule o prazo de quatro anos para o Bolsa Família ficar fora da regra do teto...

Pastor é preso após mentir que sócio era estuprador e encomendar a morte dele

Um pastor e policial militar aposentado, identificado como Josselice, líder de uma igreja de Goiânia (GO), foi preso nesta segunda-feira (21/11), suspeito de encomendar a morte...

O Ministério da Saúde realiza tratativas para antecipar a chegada de doses da vacina contra a varíola dos macacos ao Brasil. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (3/8) por interlocutores do órgão.

A pasta negociou a compra de 50 mil doses do imunizante. A aquisição será feita por intermédio da Organização Pan-Americana de Saúde.

Na última semana, o órgão informou que as primeiras doses chegariam em setembro. O ministério, no entanto, dialoga com a Opas para que uma remessa das vacinas chegue ainda em agosto.

1

De acordo com secretários da pasta, as vacinas não serão aplicadas em toda a população. No primeiro momento, apenas profissionais de saúde serão imunizados, devido ao maior risco de contaminação pela doença.

Na manhã de segunda-feira (1º/8), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou, em uma rede social, que o Brasil receberá o antiviral tecovirimat, medicamento usado contra a varíola dos macacos.

A entrega do fármaco também será realizada por intermédio da Opas. De acordo com o ministro, as primeiras remessas serão reservadas a “casos mais graves”. A iniciativa visa reforçar o enfrentamento do surto que ocorre no Brasil.

Na sexta-feira da semana passada (29/7), o governo federal confirmou a primeira morte por varíola dos macacos no Brasil. O óbito foi registrado na quinta-feira (28/7), e a vítima era um homem de 41 anos, que faleceu em Belo Horizonte (Minas Gerais).

O paciente tinha câncer e baixa imunidade – quadro que foi agravado pela varíola. O último boletim divulgado pela pasta aponta que o país tem 1,4 mil casos confirmados da doença.

- Advertisement -

More articles

Latest article

Olhar empático: executivo do mercado cripto investe pesado em incentivo ao esporte no país

Clélio Cabral é gerente da gestora de criptoativos Braiscompany e segue os passos do CEO da empresa, Antonio Neto Ais que também é destaque...

Reclusa após abandonar a TV, Ana Paula Arósio ressurge com novo visual

Atriz decidiu deixar a carreira há cerca de 12 anos, quando desistiu de protagonizar uma novela da TV Globo em horário nobre Longe dos holofotes...

Gleisi defende PEC da Transição para 4 anos: “Não pode ser no soluço”

O PT quer que a PEC da Transição estipule o prazo de quatro anos para o Bolsa Família ficar fora da regra do teto...

Pastor é preso após mentir que sócio era estuprador e encomendar a morte dele

Um pastor e policial militar aposentado, identificado como Josselice, líder de uma igreja de Goiânia (GO), foi preso nesta segunda-feira (21/11), suspeito de encomendar a morte...

Médica Paula Delai fala sobre Síndrome de Burnout em atletas

A síndrome de burnout é uma alteração de cunho psicológico, que está associado á exaustão física e mental intensa, decorrente de estresse emocional em...