28.5 C
Canoas
quarta-feira, março 3, 2021

Empresários e parlamentares pressionam por votação de veto à desoneração

Must read

Adultos infectados com a variante identificada em Manaus têm 10 vezes mais vírus no corpo, aponta Fiocruz

Pessoas usando roupas e equipamentos de proteção contra o coronavírus Sars-CoV-2 andam em meio a túmulos de vítimas da Covid-19 no cemitério Nossa Senhora...

Grupo Cash ajuda na regularização do CNPJ; saiba como

O Grupo Cash é referência no setor de créditos no Brasil e tem todos os métodos para aumento do Score para quem está negativo...

16 capitais têm multa para a falta de máscara; são mais de 8 mil punições aplicadas em todo o país

Uso de máscara em locais públicos é obrigatório no Brasil. Objetivo é diminuir a transmissão da Covid-19, que ocorre principalmente pelo ar. Especialista diz...

Gilberto, do BBB21, é aprovado em segundo PhD nos Estados Unidos

Doutorando em Economia, o pernambucano Gilberto Nogueira vai ter mais uma surpresa quando deixar o BBB21. O brother conquistou mais uma bolsa para PhD, na University of California, Davis. A informação...

O Congresso Nacional se reúne nesta quarta-feira (4), em sessão conjunta com deputados e senadores, para avaliar o veto do presidente Jair Bolsonaro à desoneração das folhas de pagamento. Após diversos adiamentos, líderes partidários chegaram a um acordo em reunião nesta terça-feira. O governo é contra a derrubada e tentava chegar a um meio termo com os parlamentares, pedindo contrapartidas para viabilizar a medida, mas não conseguiu impedir a formação de uma maioria pela votação da matéria.

Nesta terça-feira, sindicatos fizeram uma manifestação em Brasília pela prorrogação da desoneração. O líder do PSL no Senado, Major Olímpio, comemorou a iminente votação do veto. A desoneração das folhas salariais afeta 17 setores da economia e tem previsão de terminar neste ano. O Congresso aprovou uma prorrogação até 2021, mas o presidente Jair Bolsonaro vetou.

Segundo a presidente da Feninfra, Vivien Suruagy, a não-derrubada do veto provocaria mais de 500 mil demissões nos setores de call center, tecnologia da informação e infraestrutura de redes. A votação está prevista para acontecer primeiro entre os deputados e, logo depois, entre os senadores. Além da desoneração, pelo menos mais 30 vetos e projetos do governo ligados ao Orçamento estão na pauta da sessão.

*Com informações do repórter Levy Guimarães

- Advertisement -

More articles

Latest article

Adultos infectados com a variante identificada em Manaus têm 10 vezes mais vírus no corpo, aponta Fiocruz

Pessoas usando roupas e equipamentos de proteção contra o coronavírus Sars-CoV-2 andam em meio a túmulos de vítimas da Covid-19 no cemitério Nossa Senhora...

Grupo Cash ajuda na regularização do CNPJ; saiba como

O Grupo Cash é referência no setor de créditos no Brasil e tem todos os métodos para aumento do Score para quem está negativo...

16 capitais têm multa para a falta de máscara; são mais de 8 mil punições aplicadas em todo o país

Uso de máscara em locais públicos é obrigatório no Brasil. Objetivo é diminuir a transmissão da Covid-19, que ocorre principalmente pelo ar. Especialista diz...

Gilberto, do BBB21, é aprovado em segundo PhD nos Estados Unidos

Doutorando em Economia, o pernambucano Gilberto Nogueira vai ter mais uma surpresa quando deixar o BBB21. O brother conquistou mais uma bolsa para PhD, na University of California, Davis. A informação...

Contar o tempo ou calorias gastas?

Foram elencadas pessoas que se alimentavam em média por 15 h por dia. Eles foram divididos em 2 grupos: um grupo que passou a...