17.7 C
Canoas
quinta-feira, maio 26, 2022

Advogado de acusado de estuprar Mariana Ferrer já defendeu Olavo de Carvalho e Sara Winter

Must read

O conselho de Bill Gates

Ao ser questionado por um jovem sobre o que fazer para causar um impacto positivo no mundo, o bilionário Bill Gates respondeu: “Leia um...

Bolsonaro sanciona, com vetos, prorrogação do Pronampe até fim de 2024

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou, com um veto, o projeto que altera as regras do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de...

STJ: Arma branca pode fundamentar majoração da pena-base

Colegiado determinou que, embora não configure mais causa de aumento para o crime de roubo, o emprego de arma branca poderá ser...

Governo admite pagamento de seguro-desemprego a mortos e culpa sistema

O Ministério do Trabalho e da Previdência admitiu que pode ter pagado seguro-desemprego a pessoas que já morreram. A pasta explica...

O advogado Cláudio Gastão da Rosa Filho, que defende André Aranha, acusado de estuprar a promotora de eventos Mariana Ferrer, já defendeu o filósofo a extremista Sara Winter. Gastão defendeu o pensador e guru do governo Bolsonaro no processo envolvendo o cantor Caetano Veloso. Na ocasião, Olavo de Carvalho acusou o músico de denegrir sua reputação, alegando que o acusado teria usado, de má fé, informações que poderiam afetar sua credibilidade. Entretanto, mesmo com Gastão ao seu lado, o filósofo foi condenado a indenizar Caetano. O advogado também aparece no processo entre o filósofo e o historiador Marco Antonio Villa.

Já a ativista de extrema-direita foi defendida por Gastão no inquérito das fake news no Supremo Tribunal Federal (STF). Na época, Sara Winter era investigada na ação que investigava a existência e disseminação de notícias falsas contra membros da Corte e suas famílias. Entretanto, no dia 17 de junho, o advogado decidiu deixar a defesa da ativista. Além dele, outros três magistrados atuaram no caso: Bertoni Barboza de Oliveira, Renata Tavares e Paulo César Rodrigues de Faria.

Em vídeo divulgado pelo jornal “The Intercept Brasil” nesta terça-feira, 3, o magistrado aparece atacando a promotora durante uma audiência virtual. Além de exibir fotos de Mariana, Gastão ofende a jovem, dizendo que “a desgraça dos outros” é o “ganha pão” da jovem. Ele também afirma que a promotora manipulou “essa história de virgem” – Mariana era virgem quando o crime aconteceu.

- Advertisement -

More articles

Latest article

O conselho de Bill Gates

Ao ser questionado por um jovem sobre o que fazer para causar um impacto positivo no mundo, o bilionário Bill Gates respondeu: “Leia um...

Bolsonaro sanciona, com vetos, prorrogação do Pronampe até fim de 2024

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou, com um veto, o projeto que altera as regras do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de...

STJ: Arma branca pode fundamentar majoração da pena-base

Colegiado determinou que, embora não configure mais causa de aumento para o crime de roubo, o emprego de arma branca poderá ser...

Governo admite pagamento de seguro-desemprego a mortos e culpa sistema

O Ministério do Trabalho e da Previdência admitiu que pode ter pagado seguro-desemprego a pessoas que já morreram. A pasta explica...

Mulher acusa pastor durante o culto: “Tinha 16 anos quando você tirou minha virgindade”

No último domingo (22), na cidade norte-americana de Warsaw, no Estado de Indiana, o reverendo John Lowe II disse que tinha uma...